Como ajudar

O que fazer quando encontrar uma ave vítima de encandeamento?

Consulte o nosso infográfico dos 4 passos para salvar uma ave marinha, ou siga as seguintes indicações:

1. Aproxime-se da ave lentamente;
2. Com um casaco ou manta cubra a ave (deixá-la-á mais calma), não esquecendo de tapar a cabeça e bico. Deverá ter especial cuidado com o bico das cagarras;
3. Coloque-a numa caixa de cartão com alguns furos;
4. Não tente alimentá-la;
5. À noite dirija-se a uma praia, pouco iluminada e solte-a, colocando-a no chão, próximo do mar*;
6. Afaste-se do local e poderá observar a ave a voar em direção ao mar. Requer, por vezes, alguma paciência e por isso nunca force a ave a voar;
7. Sempre que possível identifique a ave e contacte a SPEA indicando o local onde a encontrou ou preencha o Formulário Salvei uma Ave Marinha para a recolha dos dados.

* Se a ave apresentar ferimentos deverá contactar o Instituto de Florestas e Conservação da Natureza para que este procedimento seja feito pelos mesmos, através do 291 740 060. Em segunda hipótese contecte o Núcleo dos Dragoeiros das Neves (291 795 155).


Salvamento de aves marinhas

Entre 15 de Outubro a 15 de Novembro os juvenis de cagarra abandonam o seu ninho para iniciar a sua viagem para o mar. Nesta altura, as cagarras juvenis tendem a ser atraídas pela iluminação artifical e, desorientadas e encandeadas, caem nas nossas cidades, colidem com edifícios, linhas elétricas e veículos e não conseguem regressar para o mar.

Esteja atento a queda de aves, salientando-se a prioridade aos períodos de lua-nova, altura em que os juvenis tendem a ser mais atraídos pela iluminação artificial. Se recolher uma ave encandeada, liberta-la num sítio junto ao mar e pouco iluminado.

Visite a nossa sede durante os dias de campanha e leve consigo o seu Kit de Voluntário. Contamos consigo!!!



Calendarização da Campanha Salve Uma Marinha, para o ano de 2017 (a vermelho encontram-se representados os dias prioritários para o salvamento de aves).


Educação Ambiental na sua escola


Para que as aves marinhas fiquem de facto a salvo, a Campanha Salve uma Ave Marinha é também focada na educação ambiental junto da população, seja em escolas, associações, casas do povo e outras entidades interessadas.

Realizamos palestras, ateliers e outras atividades para sensibilizar para a problemática da poluição luminosa, que afeta as aves marinhas durante todo o ano. Elas são ainda mais afetadas entre outubro e novembro, altura em que as cagarras juvenis saem dos seus ninhos e ficam mais sensíveis à iluminação pública em noites de lua nova.

Consulte o Programa de Educação Ambiental da Campanha Salve uma Ave Marinha e contacte-nos através do madeira@spea.pt, do 291 241 210 ou do 967 232 195. Nós vamos à sua escola e juntos salvamos as aves marinhas!

Pode também consultar o Programa de Educação Ambiental da SPEA Madeira.